Posts Tagged ‘crianças’

Férias

Janeiro 21, 2010

Janeiro e o verão tomaram conta das férias escolares. Alunos, professores e famílias gastaram seu tempo viajando, passeando e curtindo de diferentes maneiras.

Durante as férias, eu e algumas amigas fomos visitar um Orfanato em Minhas Gerais, o lugar chama-se “Direito de Sonhar”. É um lugar lindo e administradado por amigos muito queridos e nós nos comprometemos a voltar lá sempre que temos o tempo e o dinheiro para isto.

Resolvemos organizar um acampamento para as crianças da cidade. Convidamos todas as crianças da cidade em um dia para que estivessem lá no outro. Foi incrível, 34 crianças vieram, o que tornou todos os jogos, brincadeiras, atividades e histórias programadas muito mais divertidas. Isso não significa que foi fácil, ao contrário, foi muito difícil, éramos quatro jovens para 34 crianças. Graças à Deus pudemos contar com a ajuda de pessoas na cidade que nos auxiliaram com a alimentação, transporte e muita disposição.

Essa experiência foi muito rica para nós, tivemos que aprender como controlar essas crianças e ao mesmo tempo garantir que eles estavam se divertindo e aprendendo as coisas que tinhamos em mente quando resolvemos organizar esta bagunça toda.

E você? Como tem sido o seu verão?

Dica de Natal!

Dezembro 6, 2009

“Christmas ART ideas” é um livro que tráz muitas idéias boas de artesanatos para o Natal!

É uma ótima fonte para professores, adultos e crianças. Estas criações vão divertir qualquer um na hora de decorar a casa antes da tão esperada data. Com este livro você vai explorar decorações, mosáicos, aquarela e muito mais!

Vá à uma livraria e se dê este presente! Posso garantir, VALE A PENA!

http://www.livrariacultura.com.br/scripts/cultura/resenha/resenha.asp?nitem=1832624&sid=01921036611126438019252453&k5=241D2CB&uid=

Ambiente Cooperativo

Setembro 16, 2009

Ambiente EscolarTrabalhar com crianças de 1, 2 e 3 anos pode se tornar um desafio em termos pedagógicos. Como desenvolver temas, conteúdos e todos os objetivos pré – estabelecidos no começo do semestre sem perder o foco em meio as fraldas, choros, mordidas e cansaço das crianças?

Existem muitos materiais que podem nos auxiliar com o desenvolvimento dessas atividades que estão disponíveis nas livrarias de todas as grandes cidades e nós ainda não conhecemos.

Então separei aqui algumas dicas pra você saber como preparar melhor o seu espaço dentro de sala de aula de forma que os materiais e o ambiente sejam cooperativos no processo de ensino e aprendizagem.

– É importante separar um tempo, talves durante o fim – de – semana, para visitar as livrarias e sentar-se junto aos livros infantis.

– Separar uma hora por semana para assistir um desenho animado sobre o qual as crianças comentam.

–  Ler um livro infanto -juvenil por semestre (pelo menos).

–  Ouvir músicas para crianças.

– Ler muito sobre pedagogia (autores como Paulo Freire, Piaget, Vigotsky, Kammi, Dewey e muitos outros).

– Desevolver atividades de observação onde você possa descobrir quais são os maiores interesses das crianças.

– Deixar os materiais e também as produções das crianças na mesma altura destas (quanto expostos em prateleiras ou nas paredes), para que possam experimentar tocá-los e saber que tem acesso àquilo.

– Procurar mantêr apenas o que pode ser experimentado à vista, pois estas crianças estão passando por um processo impoortante em sua “primeira infância” onde tudo aquilo que podem ver elas também querem tocar.

Galinha Pintadinha

– Faça com que as crianças sintam o seu entusiasmo em fazer parte daquela turma.

– Brinque junto com eles.

Alguns materiais que ajudam muito são:

O DVD da “Galinha Pintadinha”, é um DVD com cantigas antigas e mais atuais que mantém nossas crianças muito atentas e com vontade de cantar junto, reproduzindo os sons e os movimentos.

LivroCom um bom livro nas mãos você pode contar a história ajudando as crianças a reproduzirem sons engraçados e também movimentos inventados por você mesma!

As crianças no geral amam livros, gostam de ouvir histórias e param pelo menos por alguns poucos minutinhos para saber o que é que você esta fazendo com alguma coisa tão legal nas mãos!

Não importa exatamente qual o material que você vai usar, o importante é você descobrir o seu espaço, e criar um ambiente cheio de atividades que são produtivas para as crianças e que elas também gostem de realizar.

Palmada no Bumbum?

Agosto 25, 2009

PalmadaCrianças: seres doces e amáveis com os quais nós tanto gostamos de nos relacionar e estar junto. Do jeitinho que eles são nos fazem querer estar mais perto, nos movem de maneira que passamos a querer ser mais e nos admiram fazendo-nos crecer… Trocamos momentos de aprendizagem, carinho, dificuldade, desenvolvimento e tantas outras coisas que nos fazem criar laços mais fortes do que um simples contrato entre aluno e professor.

Mas todo educador tem estocadas, em uma de suas prateleiras da mente, histórias divérsas sobre situações nas quais esses pequeninos têm algo a dizer em algum momento descabido ou inesperado, quando ainda estão aprendendo a nos testar e acima de tudo estão quando estão aprendendo as relações de autoridade que existem em seu mundo. O cuidado que temos que ter neste momento é com a seguinte situação: Crianças também manipulam e gostam de mandar nos outros e em si mesmas!

Toda criança passa por sua fase desoediente quando não aceita nenhuma instrução dos adultos e regras sociais ao seu redor. Pode ser apenas uma fase se for tratada com correção, ou pode se tornar um problema de personalidade se vista com descaso.

Que a criança precisa ser corrigida todos sabemos, mas como corrigir é aonde mora a dúvida.

Fabiana é um pedagoga que trabalha com a educação infantil e tem um filho de 4 anos, em uma de nossas conversas sobre correção ela disse: “Sabe, eu acho que as vezes até exagero, meu filho reclama muito quando eu berro e chega até a ficar assustado. Mas eu cumpro com minha palavra, dou castigo, palmada e tiro alguns privilégios se for preciso, sinto dó, mas ele me respeita porque sabe que eu cumpro” – Essa atitude é uma atitude difícil de ter mas muito respeitável. Quando somos firmes cumprindo com a punição em casos de desrespeito e desobediência, também estamos permitindo reflexões e o desenvovimento da consrução de valores.

Laura é psicóloga e tem dois filhos, um de 5 anos e outro de 1 aninho. Quando nos ouviu conversando sobre “palmadas”, Laura nos contou sobre sua experiência com seus filhos também: “Olha, as vezes meu menino mais velho me dá muito trabalho, mas eu sinto que ele não liga de ser castigado. É que eu tenho dó sabe? Quando chega na hora de fazer o que falei que ia fazer eu acabo não fazendo”

Cada mãe tem sua vivência e também seus próprios filhos. Nós que assistimos de fora, como educadores, tios, avós, amigos, padrinhos, primos e etc, achamos que entendemos bem a situação. Mas afinal de contas – Devemos ou não dar umas palmadas em situações de necessidade?

Para quem quer saber mais:

http://ajudaemocional.tripod.com/rep/id86.html

http://www.espacoacademico.com.br/042/42lima.htm

http://www1.folha.uol.com.br/folha/equilibrio/noticias/ult263u3629.shtml

Coitado do Porco…

Agosto 14, 2009

Carlos (5 anos): Será que alguém pode me explicar como é que o porco fez isso na gente?

Mateus (5 anos): É nada João, porco não faz nada disso não, porco é sujo e a gente é quem come ele, depois reclama!

O processo de “volta as aulas” deste Segundo Semestre de 2009 foi prorrogado, e todos nós Porquinhosabemos bem desta parte, por conta da Gripe Suína ou melhor dizendo “gripe A (H1N1)”. Esta gripe é caracterizada pelos seguintes sintomas: dores no corpo, garganta inflamada, dor de cabeça, tosse, fraqueza, náusea, vómito e diarréia.

Enlouquecidos e desesperados, os pais de crianças de todas as faixas etárias e níveis de status social econômico seguram as crianças em casa consigo, esperando até o último minuto para entrar seus pequenos tesouros à Escola.

O que as pessoas ainda não notaram ainda, foi o fato de que esta gripe mata e causa tanto quanto a gripe normal que já conhecemos. O que estas pessoas também não se deram conta até este momento é que esta gripe só se torna letal no momento em que não pode ser tratada, o que não é o caso de nenhuma criança das muitas das escolas particulares que fecharam suas portas. SuinaO país deve se preocupar sim, mas deve se preocupar com as pessoas que não tem acesso ao tratamento, até mesmo de uma gripe comum, estas pessoas já estavam morrendo muito antes da “gripe suína”.

Será que precisamos de um novo vírus que inicialmente aprensentava-se de nova forma “ilegível” para descobrirmos a situação daqueles que não tem acesso a cura nem deste nem de nenhum outro vírus?

E o porco, coitado do porco, nada fez!

Bem Vindos ao Segundo Semestre de 2009, e que neste semestre as pessoas possam trazer seus filhos a Escola sem medo nem precauções!

Antes de Dormir

Junho 26, 2009

Quem será que nunca teve medo do escuro?

Quem tem medo de monstro?As vezes é uma fase que passa rápido, as vezes dura por tempos e tempos, mas falando de criança também podemos falar de medo! Medo do escuro, medo de monstros, medo de palhaços, medo de gente fantasiada, medo de estar sozinho… Epa! Acho que esse não é só das crianças não é mesmo?

Estive observando as minhas crianças durante este ultimo semestre e notei que cada uma delas além de suas particularidades, também apresenta seus próprios medos e inseguranças. Tentei observá-los mais de perto para perceber quais seriam os seus maiores medos. Enquanto uns se mostraram quase invencíveis, outros mergulham em desespero, cada um “na sua”, mas todos com algum medo!

FantasmaTer medo do escuro é algo normal, no escuro não podemos ver aquilo que nos cerca, o escuro é o palco do desespero dos desenhos animados, no escuro, normalmente não temos ninguém ao nosso lado quando finalmente chega a hora de dormir. Algumas crianças não suportam o escuro, outras vão acostumando-se aos poucos e outras já nem se abalam mais.

Alguns pais contam histórias, outros conversam um pouco, cada um com seu método, mas todos já tiveram que driblar a hora de dormir!

Até mesmo nós, adultos bem estruturados e já resolvidos temos que enfrentar os nossos medos. Não são só as crianças que tem medo de estar sozinhas! Nós enfrentamos o medo de perder amigos em novas fases da vida, medo de não sermos aceitos por outros, medo de perdermos quem amamos, medo de arriscar o que temos ou o medo, simplesmente o medo.

MedoO medo é algo que paralisa, por medo de sentir, fazer, ver ou saber de alguma coisa, nós evitamos a ação e ficamos no mesmo lugar (que nos parece tão seguro algumas vezes) e quando não fazemos nada também não sentimos as coisas boas como o prazer de vencer, de ganhar, de gostar, de amar e até mesmo de perder.

Não podemos ensinar nossas crianças a agirem com medo, precisamos que saibam que apesar de qualquer risco é fundamental que enfrentemos os nossos próprios medos, para viver e viver em paz.

Ter medo faz parte da vida, enfrentá-los faz parte do crescimento natural e fundamental das coisas e superá-los nos faz mais fortes.