Archive for Agosto, 2009

Palmada no Bumbum?

Agosto 25, 2009

PalmadaCrianças: seres doces e amáveis com os quais nós tanto gostamos de nos relacionar e estar junto. Do jeitinho que eles são nos fazem querer estar mais perto, nos movem de maneira que passamos a querer ser mais e nos admiram fazendo-nos crecer… Trocamos momentos de aprendizagem, carinho, dificuldade, desenvolvimento e tantas outras coisas que nos fazem criar laços mais fortes do que um simples contrato entre aluno e professor.

Mas todo educador tem estocadas, em uma de suas prateleiras da mente, histórias divérsas sobre situações nas quais esses pequeninos têm algo a dizer em algum momento descabido ou inesperado, quando ainda estão aprendendo a nos testar e acima de tudo estão quando estão aprendendo as relações de autoridade que existem em seu mundo. O cuidado que temos que ter neste momento é com a seguinte situação: Crianças também manipulam e gostam de mandar nos outros e em si mesmas!

Toda criança passa por sua fase desoediente quando não aceita nenhuma instrução dos adultos e regras sociais ao seu redor. Pode ser apenas uma fase se for tratada com correção, ou pode se tornar um problema de personalidade se vista com descaso.

Que a criança precisa ser corrigida todos sabemos, mas como corrigir é aonde mora a dúvida.

Fabiana é um pedagoga que trabalha com a educação infantil e tem um filho de 4 anos, em uma de nossas conversas sobre correção ela disse: “Sabe, eu acho que as vezes até exagero, meu filho reclama muito quando eu berro e chega até a ficar assustado. Mas eu cumpro com minha palavra, dou castigo, palmada e tiro alguns privilégios se for preciso, sinto dó, mas ele me respeita porque sabe que eu cumpro” – Essa atitude é uma atitude difícil de ter mas muito respeitável. Quando somos firmes cumprindo com a punição em casos de desrespeito e desobediência, também estamos permitindo reflexões e o desenvovimento da consrução de valores.

Laura é psicóloga e tem dois filhos, um de 5 anos e outro de 1 aninho. Quando nos ouviu conversando sobre “palmadas”, Laura nos contou sobre sua experiência com seus filhos também: “Olha, as vezes meu menino mais velho me dá muito trabalho, mas eu sinto que ele não liga de ser castigado. É que eu tenho dó sabe? Quando chega na hora de fazer o que falei que ia fazer eu acabo não fazendo”

Cada mãe tem sua vivência e também seus próprios filhos. Nós que assistimos de fora, como educadores, tios, avós, amigos, padrinhos, primos e etc, achamos que entendemos bem a situação. Mas afinal de contas – Devemos ou não dar umas palmadas em situações de necessidade?

Para quem quer saber mais:

http://ajudaemocional.tripod.com/rep/id86.html

http://www.espacoacademico.com.br/042/42lima.htm

http://www1.folha.uol.com.br/folha/equilibrio/noticias/ult263u3629.shtml

Responsabilidade Ambiental

Agosto 20, 2009

ConsumoMeio Ambiente. Sabemos bem da importância deste para a sobrevivência do nosso planeta e o bem estar de todos nós que nele vivem. Este porém ainda é um assunto sobre o qual “muito se fala e pouco se faz”.  Ainda é perceptível uma grande dificuldade em relação a compreensão deste assunto, além da falta de disposição e comprometimento que são fatores que acabam por dificultar os processos de: conscientização coletiva e consumo consciente.

Normalmente quando pensamos na palavra “consumo” traduzimos imediatamente esta palavra em nossas mentes por: compras! A palavra “consumo” traz consigo um resumo de muitas outras atividades de nossas rotinas. Desde a hora em que acordamos até o final de nossos dias, consumimos todos os tipos de coisas que precisamos e não precisamos para viver: água, eletricidade, comida, combustível e etc.

Se pararmos para refletir em relação ao consumo consciente de maneira mundial, podemos lembrar que esta é uma questão abordada desde 1997, com o Protocolo de Kyoto (que será substituido por um novo tratado climático em 2012, ainda não definido que deve ser divulgado até Dezembro de 2009 ) que foi uma das grande medidas tomadas pela ONU (Organização das Nações Unidas) que formalizou no Japão (1997), o termo de compromisso dos países desenvolvidos em relação a diminuição de emissão dos gases poluentes que trazem malefícios ao ar e a atmosfera. Isso fez com que a atividade de consumo destes países tomassem novas proporções, minimizadas e controladas.

No Brasil o Ministério do Meio Ambiente (MMA), criado em novembro de 1992, visa a promoção e a adoção de conceitos e  estratégias na busca do conhecimento a respeito, da proteção e recuperação do meio ambiente, do uso sustentável dos recursos naturais, da valorização dos serviços ambientais e a inserção do desenvolvimento sustentável na formulação e na implementação de políticas públicas.

A partir disto entendemos que estamos diante de uma situação preocupante, mas também não estamos parados, agindo aos poucos o Brasil e o Mundo estão mudando a história do Planeta Terra.

Water CupTodas essas informações são um sinal de alerta para nós educadores. É necessário que esta luta faça parte da nossa prática de ensino, garantindo que o processo de aprendizagem das nossas crianças seja abrangente o suficiente de maneira que crescendo – nossos alunos, filhos, sobrinhos, netos e pequeninos em geral – desenvolvam uma responsabilidade social e ambiental.

Quando limitamos esta questão à produção de lixo ou organização do mesmo, estamos escondendo o resto desta realidade – Precisamos desenvolver o consumo consciente!

Algumas dicas:

– O incentivo do uso de copos não descartáveis para seus alunos, cada aluno traz de casa seu próprio copo.

EcobagA ultilização de “Ecobags”, que são sacolas produzidas a partir de tecidos reaproveitáveis e ecológicos para compras de mercado, padaria ou qualuqer tipo de alimento.

– A conscientização de seus alunos em relação ao consumo da água: contar até quatro ao lavar as mãos e gastar apenas 10 minutos do banho por exemplo.

– Reciclar papel e utilizar-se de retalhos.

– Economizar eletricidade: abolir o uso de ar condicionado!

– Juntar óleo de cozinha em um vidro e entregar em algum posto de tratamento que se utilizará deste óleo para produzir sabão.

Veja mais:

http://www.mma.gov.br/sitio/index.php?ido=conteudo.monta&idEstrutura=88

http://noticias.ambientebrasil.com.br/noticia/?id=44788

http://www.mma.gov.br/sitio/

http://www.kidsforsavingearth.org/

Coitado do Porco…

Agosto 14, 2009

Carlos (5 anos): Será que alguém pode me explicar como é que o porco fez isso na gente?

Mateus (5 anos): É nada João, porco não faz nada disso não, porco é sujo e a gente é quem come ele, depois reclama!

O processo de “volta as aulas” deste Segundo Semestre de 2009 foi prorrogado, e todos nós Porquinhosabemos bem desta parte, por conta da Gripe Suína ou melhor dizendo “gripe A (H1N1)”. Esta gripe é caracterizada pelos seguintes sintomas: dores no corpo, garganta inflamada, dor de cabeça, tosse, fraqueza, náusea, vómito e diarréia.

Enlouquecidos e desesperados, os pais de crianças de todas as faixas etárias e níveis de status social econômico seguram as crianças em casa consigo, esperando até o último minuto para entrar seus pequenos tesouros à Escola.

O que as pessoas ainda não notaram ainda, foi o fato de que esta gripe mata e causa tanto quanto a gripe normal que já conhecemos. O que estas pessoas também não se deram conta até este momento é que esta gripe só se torna letal no momento em que não pode ser tratada, o que não é o caso de nenhuma criança das muitas das escolas particulares que fecharam suas portas. SuinaO país deve se preocupar sim, mas deve se preocupar com as pessoas que não tem acesso ao tratamento, até mesmo de uma gripe comum, estas pessoas já estavam morrendo muito antes da “gripe suína”.

Será que precisamos de um novo vírus que inicialmente aprensentava-se de nova forma “ilegível” para descobrirmos a situação daqueles que não tem acesso a cura nem deste nem de nenhum outro vírus?

E o porco, coitado do porco, nada fez!

Bem Vindos ao Segundo Semestre de 2009, e que neste semestre as pessoas possam trazer seus filhos a Escola sem medo nem precauções!